Social Media Icons

Pesquisar

Sobre o drama do cabelo: a jornada continua

Cortei.

Depois de um ano e dois (ou três?) meses de toda aquela queda. Depois de um ano e dois meses de rabo de cavalo, popinha ou qualquer outra coisa que desse jeito, disfarçasse ou ao menos minimizasse os danos. Depois de tanto desejar, orar, chorar, usar tônicos, shampoos bomba de crescimento capilar, oléo de rícino e qualquer outra coisa para que ele crescesse. 

Finalmente, cortei o cabelo.

E eu achei que esse ia ser o highlight do meu ano. O dia mais sonhado desde o que pareceu ser uma eternidade para mim. Mas a verdade é que detestei o corte e saí do salão com R$60 a menos na conta (corte e escova) e várias lágrimas retidas nos olhos. Também fiquei pirada com a cabeleireira e prometi a mim mesma nunca mais deixar ela cortar meu cabelo.

Meu irmão caçula carinhosamente me apelidou de Edna Moda.


Brincadeira (sem graça) a parte, sei que a pobre cabeleireira teve que trabalhar com que tinha: um cabelo que cresceu todo por um, ou seja, que embaixo estava longo e que em cima estava relativamente curto. Porém ela me deu um corte redondo e uma franja na altura do olho, franja essa que eu não solicitei e que, num cabelo que faz cachos quando está sem peso, obviamente irá encolher.

O corte ficou meio anos 90 ou talvez 80 e, mesmo escovado, não posso dizer que me reconheço nele. Simplesmente não sou eu.




Sei que alguns de vocês poderão achar que as imagens não refletem o meu drama, mas believe me, saí do salão parecendo que estava com uma peruca (ou um capacete, segundo meu cunhado) na cabeça. Na primeira foto, logo após ao corte, estou com uma tiara preta que melhorou um pouco a situação. Observem minha cara de choro. Na segunda, do dia seguinte ao corte, os cachos (apesar da escova) ajudaram bastante, confesso. Mas o cabelo natural, vide a terceira imagem, cacheia como nunca na vida e tem um mega volume que me faz sentir muito estranha. It's just not me. E essa bendita franja que me irrita ao extremo. Irrita porque eu esperei um ano depois da queda, justamente para ter cumprimento o suficiente para não ter que passar por isso >>>>de novo<<<<.

Preciso reconhecer, contudo, que tirar aquelas pontas enormes e velhas e poder usar o cabelo solto foi como uma libertação para mim. Além disso, quando cortei, pude perceber o quanto meu cabelo encheu. Um verdadeiro alívio, pois muitas vezes duvidei que ele fosse encher como antes. Na verdade, esse processo de queda e crescimento capilar me fez perceber o quanto minha fé é pequena. Duvidei tanto, me desesperei tantas vezes. Mas a bondade e misericórdia do Senhor são infinitamente maiores que o meu pecado.

Graças a Deus por isso.

Para resumir o meu drama, o cabelo sem escova encolhe, fica volumoso e a franja... ah, a bendita franja... essa eu terei que tolerar por mais alguns meses. Não quero ficar fazendo uso constante de instrumentos de calor para lidar com isso, embora confesso que o incômodo que esse corte me causou foi tanto que eu já até comprei pela internet uma nova escova rotativa, pois a minha escova antiga quebrou há algum tempo.

Minha irmã do meio que foi comigo ao salão jura que a cabeleireira fez o que eu pedi. Depois de chorar (sim!) e refletir sobre o caso, considero que, no fim das contas, com exceção da tal franja, eu fui a culpada por não ter explicado exatamente o que queria. Só mostrei uma foto e deixei a cabeleireira fazer o que bem entendesse comigo. Acho que foi um misto de nervosismo, choque e falta de pulso da minha parte. C'est la vie...

No fim, perdoei a cabeleireira (embora não sei se jamais cortarei o cabelo com ela novamente) e percebi que preciso: (1) lidar com as coisas de uma maneira mais leve; (2) tomar mais responsabilidade por mim mesma e por minhas ações; (3) expressar melhor e mais fortemente minhas opiniões e gostos; e (4) deixar de autocomiseração. Aliás, percebi que sou mestra em sentir pena de mim mesma e em fazer drama também. Mas isso já não é mais novidade para os leitores deste humilde blog.

Comentários

  1. nossa já eu sou mega ao contrario corto o cabelo mesmo sem dó se ficar ruim depois cresce, talvez pq eu sou muito desligada de mim mesma , mas amo mudar o cabelo....e o seu ficou lindo....depois pega o jeito....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tô pegando. Acho que foi o desespero inicial. Mas já estou começando a gostar dele. Obrigada.

      Excluir
  2. Muito ruim quando fazemos algo no cabelo e não gostamos do resultado. Entendo sua tristeza, porém achei que ficou ótimo o cabelo cacheado com esse corte, mas sei que não é o que você queria, então compreendo sua frustração pelo tanto que espero para não ficar como você queria.

    Só digo uma coisa: você ficou linda!

    Beijossssssss
    ┌──»ʍi૮ђα ツ

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Meus últimos pins